Elementos importantes em Disaster Recovery

Uma das primeiras motivações para utilização da nuvem pelas empresas é a criação de um mecanismo de recuperação de dados em caso de desastre, o Disaster Recovery (DR). Para tanto, os dados e sistemas que rodam na infraestrutura de informática da empresa são copiados para a nuvem de forma a garantir a sua integridade.

Uma questão que sempre aparece quando se fala em Disaster Recovery é como manter a sincronia dos dados entre a infraestrutura principal e a infraestrutura reservada para esses casos de emergência. Uma estratégia de Disaster Recovery normalmente estabelece dois parâmetros fundamentais: Recovery Point Objective – RPO, que é o nível de recuperação de dados desejado de uma operação de recuperação, e o Recovery Time Objective – RTO, que é o prazo máximo para a realização da operação de recuperação. Dependendo das ferramentas disponíveis para se fazer a sincronia dos dados entre as duas infraestrutura (principal e nuvem) um ou outro desses parâmetros pode não ser alcançado, o que pode inviabilizar uma estratégia de DR.

A ferramenta de EBS Snapshot Copy

No caso específico da AWS, um serviço que facilita a tarefa de sincronia dos dados é o EBS Snapshot Copy. Com ele é possível fazer uma cópia instantânea dos dados, armazenando-a dentro de uma mesma região geográfica ou em regiões diferentes. A cópia é feita sempre byte a byte e não de maneira incremental como no processo tradicional de criação de cópias instantâneas (snapshots). O serviço de cópia em si não possui nenhum custo adicional, mas você será cobrado pelos bytes transferidos e pelo armazenamento que a cópia criada usar. No caso de falha do processo de cópia, nada é cobrado.

O blog da AWS tem um post interessante sobre este serviço:. http://aws.typepad.com/brasil/2012/12/facilite-migracao-entre-regioes-expansao-geografica-e-disaster-recovery-com-o-ebs-snapshot-copy.html


Além de ser uma ferramenta útil na manutenção da sincronia de dados em arquiteturas de DR, o serviço EBS Snapshot Copy também é útil nos casos de expansão geográfica ou migração quando você quer que sua aplicação passe a rodar em mais uma região, ou quando você quer que sua aplicação seja migrada de uma região para outra.


AWS hub: informação diretamente na fonte
Alta disponibilidade das aplicações na Nuvem da Amazon

Compartilhe

Compartilhe este post com seus amigos