Apesar de não serem tão novas, as tecnologias de realidade aumentada (AR) e realidade virtual (VR) têm ganhado cada vez mais espaço por conta do aumento de aplicações que estão surgindo atualmente. Segundo a Digi-Capital, as empresas que trabalham com AR e VR alcançaram mais de US$ 3 bilhões em capital de risco em 2017.

Mais da metade desse valor é referente a 4 empresas: Magic Leap (US$ 502 milhões), Improbable (US$ 502 milhões), Unity (US$ 400 milhões) e Niantic (US$ 200 milhões).

 

Mas qual é a diferença entre Realidade Virtual e Aumentada?

 

De forma geral, a diferença entre AR e VR é que a realidade aumentada altera a percepção atual de um ambiente do mundo real. Enquanto a realidade virtual substitui o ambiente do mundo real por um simulado.

 

 

Realidade Aumentada (AR)

 

 

A realidade aumentada é uma tecnologia que sobrepõe elementos gerados por computador na realidade, permitindo que o usuário interaja com elementos virtuais dentro de um contexto real. A tecnologia pode ser usada em aplicativos mobile através da sua câmera, ou através de dispositivos como o Google Glass.

 

Aplicações:

 

Nas mídias sociais, o Snapchat e o Instagram utilizam a tecnologia para entreter seus usuários com filtros divertidos. Já na indústria, empresas têm aproveitado a realidade aumentada para alavancar seus ganhos de produtividade e qualidade. É o caso da Samsung com o óculos Vision Picking, que conseguiu otimizar os processos em seu armazém.

 

 

Realidade Virtual (VR)

 

 

A realidade virtual, por sua vez, é um cenário totalmente criado por computador. Através de dispositivos como óculos de imersão e fones de ouvido, são produzidos estímulos visuais e sonoros, criando simulações e representações de outros ambientes. Em algumas aplicações, também são geradas percepções de olfato e movimento.

A experiência dos usuários dessa tecnologia é de sentirem imersos na realidade simulada.

 

Aplicações:

 

Na área do entretenimento, existem diversas simulações de esportes radicais e montanhas-russas. Mas há também o mercado imobiliário que aproveita a tecnologia para atrair mais clientes ao proporcionar uma visita quase real ao imóvel disponível.

No ramo da medicina, diversas áreas como reabilitação, alívio de dores e treinamentos de cirurgia têm se beneficiado do VR. Até mesmo no momento de ensino, faculdades de saúde aproveitam o recurso para atrair a atenção dos alunos e aumentar a eficácia no entendimento da disciplina.

 

 

 

 

 

O que é GDPR?
5 desafios que programadores irão enfrentar

Compartilhe

Compartilhe este post com seus amigos