É quase unanimidade: 96% dos executivos acreditam que os chatbots vieram mesmo para ficar. O dado é do Chatbot Survey 2017. Dos respondentes, 75% possuem planos de utilizar chatbots em seus negócios.

Chatbots são programas que simulam a interação humana em conversas. Desta forma, ao interagir com um chatbot, os usuários têm a impressão de estarem conversando com outra pessoa.

Essa característica permite que as interfaces com softwares sejam mais “humanas” e intuitivas.
Você conhece a , da Magazine Luiza? Esse é um ótimo exemplo do uso de chatbots em empresas, mais especificamente no ecommerce. Com a Lú, o cliente pode tirar dúvidas sobre o status de entrega, solicitar nota fiscal ou ainda a segunda via de pagamento.

 

Como as empresas podem utilizar os chatbots?

 

De modo geral, o uso dos chatbots pode trazer ganhos de escalabilidade, melhorar a experiência do usuário em plataformas e abrir um novo canal de comunicação entre empresa e cliente.

Abaixo, listamos algumas das principais aplicações dessa tecnologia:

 

1. Atendimento ao cliente:

Este é o uso mais comum de chatbots. Os grandes benefícios são redução de espera e uma maior escala de clientes atendidos.

2. Interface de CRM:

Em um sistema de CRM, o chatbot funciona como interface para os funcionários da empresa acessarem informações dos clientes.

3. Conversão de Leads:

Os chatbots podem ajudar a capturar informações de visitantes de um site, convertendo os em leads.

4. Marketing:

Através da interação de um consumidor e um chatbot, é possível criar ações focadas na divulgação de determinado produto.

5. Educação: 

Com a tecnologia, é possível programar interações com alunos de acordo com o conteúdo da aula, melhorando o ensino e aprendizado.

6. Questionários:

Por meio dos diálogos, o chatbot oferece uma interação mais amigável do que pesquisas de satisfação tradicionais.

7. Agendamentos: 

Os chatbots podem ser usados para automatizar agendamentos e reservas, por exemplo, de consultas médicas e restaurantes.

 

 

 

 

 

PSD2 e o Open Banking no Brasil
6 Ferramentas de Design Thinking para seu projeto

Compartilhe

Compartilhe este post com seus amigos