Diante do rápido desenvolvimento tecnológico e consequente movimentação econômica, as empresas têm cada vez mais encarado desafios em seus projetos. Como consequência disso, os programadores estão enfrentando uma série de novos desafios de desenvolvimento.

Com as restrições financeiras, algumas empresas acabam limitando o tempo de trabalho dos desenvolvedores em seus projetos.

O acesso a ferramentas que aumentariam a produtividade destes profissionais também se torna escasso e, com isso, a qualidade do projeto sofre com o baixo orçamento, uma vez que a falta de equipe sobrecarrega os poucos alocados para o projeto.

E essa é apenas umas das novas situações com que os programadores irão enfrentar daqui para frente.

O universo da tecnologia da informação está se transformando com as mudanças na economia, por isso listamos alguns dos principais desafios atuais.

 

1. Incompatibilidade entre novas tecnologias e sistemas antigos

 

Muitas empresas utilizam sistemas antigos, e cada vez mais isso representará um desafio para os desenvolvedores. Isso porque, em breve, as novas tecnologias não serão mais compatíveis com softwares ultrapassados.

Uma situação comum dos programadores será conciliar as atividades do dia a dia utilizando tecnologias antigas, com a necessidade do acompanhar novas tendências.

 

2. Automação

 

Com a evolução das ferramentas de Inteligência Artificial, tarefas que hoje são realizadas por desenvolvedores, principalmente relacionadas a Qualidade, poderão ser automatizadas.

As principais vantagens da automação dessas atividades é a escalabilidade e a redução de custos com pessoal. Porém, a principal desvantagem ainda é o alto custo de implementação.

Este não é um desafio direto de desenvolvimento, mas com certeza os profissionais devem ficar atentos a esta tendência.

 

3. Desenvolvedores bilíngues são mais procurados

 

Segundo um estudo da New American Economy, nos últimos cinco anos, a demanda por profissionais bilíngues mais que dobrou – 60% dessas vagas, inclusive, estão abertas a pessoas com menos qualificação com o objetivo de tentar suprir a necessidade do idioma requerido.

No Brasil, tem sido bem comum o conceito de offshore software development, em que empresas estrangeiras contratam serviços de desenvolvimento de software de companhias brasileiras. Dessa forma, é esperado que os desenvolvedores saibam se comunicar em outros idiomas, principalmente o inglês.

 

4. Machine learning

 

Com o uso de machine learning, será possível analisar e entender o código de um sistema, auxiliando em atividades de teste.

Logo, tarefas de análise de códigos – até então executadas por programadores – poderão ser automatizadas.

Mas isso não quer dizer que os profissionais competem com as máquinas, e sim que terão que aprender a trabalhar com elas no processo de desenvolvimento.

 

5. Segurança

 

Os aplicativos continuam vulneráveis à ataques de malware, aumentando o risco de segurança. Um dos principais prejuízos é o roubo de informações do usuário, por isso os desenvolvedores precisam acompanhar de perto as inovações nos métodos de teste de segurança e proteção dos programas. O objetivo é preservar os usuários e, claro, a reputação da companhia.

Profissionais de TI precisam garantir que todos os testes tenham sido realizados. Com esse cuidado, as equipes diminuem a incidência de desafios reais de desenvolvimento.

Algumas empresas tiveram sua credibilidade abalada ao sofrerem ataques cibernéticos, como foi o caso da XP Investimentos. A companhia teve dados roubados de mais de 29 mil clientes – caso que aconteceu entre 2013 e 2014, mas só foi divulgado no ano passado.

 

 

 

 

Diferenças entre Realidade Virtual e Aumentada
Gerenciamento de APIs: Por que é importante?

Compartilhe

Compartilhe este post com seus amigos