Hoje, a maioria das pessoas inseridas no mercado de tecnologia já conhecem algo sobre Lean e Agile. Já faz algum tempo que essas abordagens vem sido adotadas por muitas organizações que querem inovar nos seus processos e se tornar mais eficientes.

No entanto, nem sempre a adoção dessas filosofias é realizada em conjunto.

A união do Lean e Agile pode transformar o trabalho do seu time, trazendo resultados muito positivos.

Juntas, elas são capazes de otimizar processos, reduzir custos, aumentar a produtividade e integrar o trabalho das áreas de uma empresa.

 

Nesse texto, vamos trazer os fundamentos, princípios e características do Lean e Agile e mostrar como aplicar as duas abordagens juntas.

 

Agile

 

A filosofia Agile foi criada por desenvolvedores de software com o objetivo de desempenhar melhor essa atividade.

De modo geral, Agile é uma abordagem de desenvolvimento de software iterativa, baseada entregas frequentes divididas em curtos períodos de tempo. Em cada período é entregue um software funcional, e novas funcionalidades são adicionadas ao longo do tempo.

Entre cada ciclo, é realizado um novo planejamento, no qual são priorizadas novas funcionalidades pelo cliente em conjunto com o time de desenvolvimento, além de ajustes visando melhorar o processo de trabalho.

De acordo com o Manfesto Agile, seus valores são 1) pessoas e interações acima de processos e ferramentas, 2) software em funcionamento acima de documentações, 3) colaboração com cliente acima de negociações, e 4) responder a mudanças acima de seguir o plano.

Flexibilidade, capacidade de resposta e foco no cliente são as principais vantagens de adoção do Agile pelo time de desenvolvimento.

 

Lean

 

O Lean surgiu na década de 1980, com o objetivo de otimizar a produção industrial. Inspirado no modelo toyotista, a abordagem visa a redução de custos e riscos, e a resolução de problemas de forma sistemática.

O conceito do Lean tem muito relação com o Just-in-Time, ou seja, a ideia é que a produção seja puxada pela demanda, e que todo desperdício seja eliminado. A equipe deve fazer somente o necessário, no momento certo e em quantidades mínimas.

Para que isso seja possível, a equipe deve ter foco total em valor agregado, e uma visão sistêmica do trabalho realizado. Cada membro de times que usam o Lean devem ter responsabilidade em relação as entregas, e maior autonomia para tomar decisões.

Com a aplicação do Lean é possível reduzir custos e riscos do negócio. Além disso, o foco no valor agregado combinado com autonomia, permite que a equipe acelere o aprendizado e possa reagir rapidamente a mudanças.

 

Lean e Agile

 

Os valores e princípios do Lean e Agile tem muito em comum, e são complementares.

Ambos consideram fundamental o foco na criação de valor agregado, e quando tratamos de software, isso se manifesta em valor para o cliente/usuário final.

 

Muitos times de desenvolvimento utilizam o Agile em projetos de escopo fechado. No entanto, o trabalho que antecede o desenvolvimento de software nem sempre é dividido em pequenos ciclos.

Desta forma, a equipe de produto, por exemplo, pode demorar muito para descobrir que uma determinada feature não representa tanto valor para o usuário.

Esforços envolvendo prototipação e testes podem mitigar esse tipo de risco, permitindo que a equipe aprenda de forma rápida e barata.

 

A combinação de Lean e Agile também permite que equipes de marketing, produto e engenharia trabalhem de forma mais integrada.

Ao compartilhar a responsabilidade pelo resultado final do projeto, os envolvidos criarão mais autonomia na tomada de decisões, aumentando a agilidade.

 

Incorporar o Lean e Agile numa empresa ou num projeto certamente trará muitos ganhos. Porém, muitas pessoas estão acostumadas a trabalhar de outra forma, o que implicará numa mudança cultural. É necessário paciência para que a adotação se concretize, e resilência para adaptar os princípios do Lean e Agile ao cenário no qual você está inserido.

 

 

 

 

O que é Integração, Entrega e Implantação Contínua?
Aplicações de IoT - Quais as possibilidades da Internet das Coisas?

Compartilhe

Compartilhe este post com seus amigos