DevSecOps: implementando segurança em todo o processo de desenvolvimento

DevSecOps é a integração de desenvolvimento, segurança, infraestrutura e operações em todas as fases do ciclo de vida do desenvolvimento de software, desde o planejamento e design até o uso e suporte contínuos, permitindo um desenvolvimento seguro, com confiabilidade e rapidez.

Enquanto, no passado, a segurança era lembrada e acrescentada ao software apenas no final do ciclo de desenvolvimento, à medida que os desenvolvedores de software adotaram as práticas Agile e DevOps, a abordagem tradicional de segurança criou um gap inaceitável e agora é abordada desde o início do processo. É uma transformação necessária na maneira de abordar a segurança nas organizações que desenvolvem software.

Assim, as considerações de segurança, confiabilidade e conformidade são incorporadas a cada sprint, em vez de serem tratadas separadamente ou deixadas para o final do processo de desenvolvimento.

A ideia é reunir as melhores ferramentas, frameworks e práticas para aprimorar o DevSecOps, permitindo entregas contínuas e reduzindo o atrito no fluxo de desenvolvimento, como uma estratégia proativa que antecipa as brechas de segurança antes que elas ocorram. Com DevSecOps, os deploys podem ser mais ágeis, sem perder a qualidade e segurança.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Deloitte, 41% dos entrevistados afirmaram que as avaliações de maturidade cibernética são usadas para orientar as decisões de investimento, 35% disseram que usam ferramentas de quantificação de risco e 23% disseram que contam com a experiência da liderança cibernética da empresa. Embora o roubo de dados continue sendo uma das principais preocupações, os profissionais de DevSecOps permanecem otimistas sobre o investimento em medidas de segurança e as organizações sabem que precisam priorizar os orçamentos de segurança cibernética agora mais do que nunca.

O DevSecOps torna a segurança de aplicativos e infraestrutura uma responsabilidade compartilhada das equipes de desenvolvimento, TI e segurança, em vez de ser exclusiva de um silo de segurança. Isso reduz o tempo para corrigir vulnerabilidades e libera as equipes de segurança para se concentrarem em trabalhos de maior valor.

Continue a leitura e conheça mais sobre os benefícios do DevSecOps, suas melhores práticas e como você pode incorporá-lo na cultura da sua organização.

Diferenças entre DevSecOps e DevOps

No processo de desenvolvimento de software, uma implementação eficaz de DevOps consegue ciclos de desenvolvimentos rápidos e frequentes, já que é a união de pessoas, processos e tecnologias a fim de fornecer continuamente valor aos clientes.

A questão é que, em DevOps, a segurança não está integrada de forma total ao desenvolvimento, sendo delegada a uma equipe específica, que atuava isoladamente no estágio final do processo, resultando em longos ciclos de desenvolvimento que são evitáveis, além de alguns retrabalhos e quebras de segurança que poderiam ser previstas.

Utilizar práticas antigas de segurança pode prejudicar até as melhores iniciativas de DevOps e o ideal é que a relação entre o desenvolvimento e a segurança não seja como descrito anteriormente, mas que ela esteja incorporada em todos os ciclos do desenvolvimento, desde o seu início.

Isso se tornou uma mentalidade e uma cultura tão importante que resultou na criação da filosofia do DevSecOps, enfatizando a base de segurança necessária na integralidade do desenvolvimento de software, uma abordagem de segurança integrada e não apenas uma camada de proteção em torno de aplicações e dados.

>> Leitura recomendada: O que é governança de dados e como gerar valor com sua implementação

Security by design: o que é?

A automação de processos é uma das transformações chave em termos de manter uma organização competitiva no mercado e com a segurança de dados e softwares isso não é diferente.

O Security by design é uma abordagem de segurança e conformidade em escala, em vários setores, normas e critérios de segurança, que automatiza certos estágios em desenvolvimento de softwares, auxiliando os profissionais a focarem em processos que requerem uma atenção mais personalizada.

Com o DevSecOps, os produtos digitais são concebidos e construídos desde o início para seguirem a abordagem de Security by design, ou seja, os requisitos de segurança e as melhores práticas são consideradas em todos os elementos de um produto, desde o próprio código até a infraestrutura em que ele é executado.

O resultado é um ambiente automatizado que habilita recursos de segurança, garantia, governança de TI e conformidade criando uma estrutura confiável e funcional para seus ambientes em nuvem.

Os engenheiros podem, inclusive, integrar microsserviços pré-projetados por meio de interfaces facilmente acopladas com base em APIs bem mantidas. Tudo isso melhora a agilidade e a segurança, já que não precisam criar um código do zero, nem realizar testes de eficiência.

>> Leitura recomendada:  Cloud Computing: A virtualização da área de Tecnologia da Informação

Benefícios do DevSecOps

De acordo com a pesquisa AppSec Indicator, realizada pela Invicti, 73% das organizações prevêem que aumentarão seus investimentos em AppSec em 2023.

Investir mais em segurança continua sendo uma prioridade para as organizações e isso também se relaciona a investir mais em DevSecOps. Incluir essa filosofia na sua cultura organizacional pode trazer diversos benefícios para sua empresa, como:

  1. Agilidade: por conta da própria automatização trazida pelo Security by design, a velocidade de desenvolvimento é ampliada e integrada às etapas também de correção e entrega.
  1. Redução de custos: além da economia de tempo, a redução de custos operacionais também é relatada em uma rotina de desenvolvimento que usa de DevSecOps, já que com a automação não há mais preocupações com processos e ciclos iniciais ou tarefas repetitivas.
  1. Colaboração: profissionais que usam a disciplina DevSecOps conseguem trabalhar melhor em equipe, já que a integração entre diferentes setores estimula uma comunicação efetiva.
  1. Segurança: a rapidez com que DevSecOps gerencia vulnerabilidades de segurança recém-identificadas em todos os ciclos do desenvolvimento é o benefício chave dessa filosofia. As equipes de desenvolvimento entregam códigos melhores e mais seguros com mais rapidez e, portanto, com melhor custo-benefício.

Melhores práticas de DevSecOps

A pesquisa realizada pela Deloitte, mencionada anteriormente, revela que os maiores desafios de gerenciamento de riscos cibernéticos enfrentados por CIOs e CISOs são:

  • Transformação da capacidade de ambientes na nuvem e TI híbrida (41%);
  • Higiene cibernética (26%);
  • Limitação de competência (20%) e Shadow TI (13%).

Segundo o estudo, 72% dos respondentes informaram que suas organizações passaram por incidentes cibernéticos e violações em 2021.

Listamos 7 das melhores práticas de DevSecOps para a implementação dessa filosofia na sua organização a fim de gerar maior segurança, confiabilidade e resiliência nas operações:

1. Shift left

Esse é o conceito principal do DevSecOps, incentivando os desenvolvedores a mover a segurança da direita (final do processo) para a esquerda (início), tornando-a parte integrante de todo o processo de desenvolvimento de software.

2. Rastreabilidade e planejamento

Rastrear os itens de configuração em todos os níveis do processo pode ser crucial na estrutura de controle da sua empresa, reduz bugs e garante um código seguro, assim como o planejamento desde o início de um novo produto, que identifica e prioriza os itens necessários para tornar o produto seguro, confiável e compatível.

3. Educação de segurança

Todos os envolvidos no processo de desenvolvimento e entrega do produto devem estar habituados com os princípios de segurança, testes de segurança e outras práticas do processo, além de ter um conhecimento prático de avaliação de riscos e exposição.

4. Codificação

Os desenvolvedores devem atualizar constantemente seus conhecimentos sobre práticas de codificação seguras e resilientes, aproveitando ao máximo os padrões de codificação, componentes e microsserviços reutilizáveis para criar rapidamente a funcionalidade e os serviços necessários para atender aos requisitos comuns de segurança.

5. Auditabilidade e monitoramento

Para garantir a conformidade com os controles de segurança, é essencial que os procedimentos sejam auditáveis e bem documentados, além de que a organização possuir um sistema de monitoramento sólido é mais uma maneira de manter a segurança e a confiabilidade.

6. Testes e revisões

Criar testes de segurança automatizados para serem executados, juntamente com testes funcionais e de desempenho automatizados, garante que o teste seja consistente e eficiente.

Revisar o código a cada duas semanas, como parte de sprints ágeis regulares, usando verificações automatizadas e manuais garante que o software atenda aos padrões apropriados e, se forem descobertas vulnerabilidades, as soluções são identificadas, priorizadas e rastreadas para garantir que a confiabilidade e a segurança do produto sejam constantemente aprimoradas.

7. Cultura e comunicação

DevSecOps é uma mudança de cultura dentro da organização. É fundamental comunicar para todas as equipes sobre as responsabilidades de segurança dos processos.

DevSecOps e cultura organizacional

A mudança cultural de adoção de DevSecOps é fundamental para que a equipe identifique vulnerabilidades nos estágios iniciais do progresso. Capturar o potencial do DevSecOps não é fácil.

Para acertar, as empresas precisam fazer quatro mudanças na forma com a qual gerenciam a tecnologia:

  1. criar um modelo operacional mais integrado;
  2. construir serviços “consumíveis” seguros;
  3. automatizar os processos de desenvolvimento e lançamento e
  4. evoluir as arquiteturas de produtos.

“O objetivo e a intenção do DevSecOps é desenvolver a mentalidade de que todos são responsáveis pela segurança, com o objetivo de distribuir de maneira confiável as decisões de segurança em velocidade e escala para aqueles que possuem o mais alto nível de contexto, sem sacrificar a segurança necessária”, descreve Shannon Lietz, coautor do “DevSecOps Manifesto”.

As posturas de segurança das organizações devem amadurecer com o passar do tempo, isso garante que a segurança seja aplicada de maneira consistente em todo o ambiente, à medida que o ambiente muda e se adapta a novos requisitos. Automação sólida, infraestrutura imutável e ambientes de computação serverless são itens identificáveis em uma implementação madura de DevSecOps.

Quer otimizar a sua performance com segurança e de um jeito que cabe no seu orçamento? Nós reunimos as melhores ferramentas, frameworks e práticas para aprimorar a sua esteira DevSecOps, permitindo entregas contínuas e reduzindo o atrito no fluxo de desenvolvimento. Vamos conversar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Insights de tecnologia para você!

Não compartilharemos seu e-mail com terceiros e também prometemos não enviar spams. Ao informar seu e-mail, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Conteúdos relacionados

Confira como funciona a Inteligência Artificial Geral, os impactos sociais e éticos dessa tecnologia e o que podemos ...
Veja nesse artigo como evitar drawbacks e interrupções de serviço ao utilizar Kubernetes, maximizando a eficiência.
Descubra adotar a IA generativa nas empresas e potencializar a produtividade e inovação das equipes de TI no desenvol...